Mato Grosso /

Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020, 21h:30

A | A | A

Projetos sociais da PJC atendem mais de 25,3 mil pessoas durante 2019

Com ações de educação preventiva, a Coordenadoria de Polícia Comunitária, por meio dos Projetos Sociais da Polícia Judiciária Civil, De Bem Com a...


Imagem de Capa

Com ações de educação preventiva, a Coordenadoria de Polícia Comunitária, por meio dos Projetos Sociais da Polícia Judiciária Civil, De Bem Com a Vida, De Cara Limpa contra as Drogas e Rede Digital pela Paz, atendeu mais de 25,3 mil pessoas, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos, ao longo de 2019.

Os trabalhos tiveram como foco principal estudantes do ensino fundamental e médio, totalizando 21.722 crianças e adolescentes atendidos em todo estado de Mato Grosso. Os projetos também realizaram ações para jovens e adultos que resultaram em mais 3.169 pessoas atendidas.

Realizadas de forma continuada em escolas e empresas, as atividades buscam entre outras questões, desestimular o uso inicial de drogas por crianças e adolescentes, reduzir situações de riscos aos danos relacionados ao uso indevido de entorpecentes.

Outro tema trabalhado, principalmente com crianças e adolescentes em idade escolar é o “bullying”, termo em inglês que pode significar desde uma intimidação verbal até uma agressão física. Buscando uma conversa leve, porém responsável, os palestrantes expões 8 conceitos diferentes que caracterizam o comportamento, que na maioria dos casos nasce dentro da escola.

Além do trabalho desenvolvido com estudantes, há também ações interdisciplinares e contínuas, de caráter preventivo e educativo na que são planejadas para o trabalhador e familiares, oportunizando a prevenção do uso indevido de drogas no ambiente de trabalho em todos os turnos, visando à melhoria da qualidade de vida.

Para realização dos atendimentos da maneira mais eficaz, os projetos sociais atuam em agenda integrada e as ações preventivas pautadas em princípios éticos e na pluralidade cultural, orientadas para a promoção de valores voltados à saúde física e mental, individual e coletiva, ao bem-estar, à integração socioeconômica e a valorização das relações familiares, considerando seus diferentes modelos.

As ações são planejadas e direcionadas ao desenvolvimento humano, com incentivo à educação para a vida saudável, acesso aos bens culturais, incluindo a prática de esportes (Corrida De Cara Limpa Contra as Drogas), cultura, lazer, a socialização do conhecimento sobre drogas com embasamento científico, o fomento ao protagonismo juvenil, à participação da família, da escola e da sociedade na multiplicação dessas ações.

O coordenador da Polícia Comunitária, Ademar Torres de Almeida, a prevenção constitui um grande desafio para a implementação de uma política de atenção aos problemas com drogas em nosso Estado e exige – tanto da sociedade quanto do poder público – ações conjuntas e eficazes a partir de políticas intersetoriais nas diversas áreas: jurídica, educação, segurança, saúde e assistência social na busca de soluções para minimizar os prejuízos decorrentes do uso de entorpecentes.

Ademar também acredita que o trabalho interdisciplinar e multiprofissional, com a participação de diferentes atores sociais envolvidos no processo, possibilita a formação de multiplicadores. “O objetivo é ampliar, articular e fortalecer as redes sociais, visando ao desenvolvimento integrado de programas de promoção geral à saúde e de prevenção”, explica.

As principais ações preventivas buscaram compartilhar informações, esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade.

No interior do estado, as ações são desenvolvidas pelos policiais civis que ficam responsáveis pelo desenvolvimento dos projetos em suas cidades. Em Sapezal (480 km a Noroeste de Cuiabá), somente no mês de fevereiro de 2019, mais de 2 mil jovens participaram de palestras orientativas e preventivas ministradas pelo delegado da Polícia Civil do município de Sapezal, Valmon Pereira da Silva, dentro do programa De Cara Limpa Contra as Drogas.

No mês de abril, os projetos tiveram como foco a Campanha Escola Segura com o foco orientações no campo preventivo da violência no âmbito escolar, ocasião em que foram realizados mais de 5 mil atendimentos na Capital e no interior do estado.

A campanha visa orientar alunos sobre o cyberbullying, prática que envolve o uso de tecnologias de informação e comunicação para dar apoio a comportamentos hostis com a intenção de ameaçar, como o compartilhamento de fotos ou vídeos que façam menção a supostos ataques alcançou duas escolas particulares de Cuiabá.

A valorização da vida foi o principal tema abordado pelos projetos sociais durante na Campanha Setembro Amarelo de Sensibilização e Prevenção ao Suicídio. Na ocasião, foram realizadas ações na Capital e interior do estado que ultrapassaram a marca de 1 mil atendimentos somente na segunda quinzena de setembro.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz