propaganda

DENÚNCIA /

Sábado, 05 de Setembro de 2020, 10h:32

A | A | A

Polícia checa denúncia sobre menino que está desaparecido há quase um ano em MT

Os policiais constataram que a mulher, moradora de Campo Verde, de fato tem um filho da mesma idade e com características físicas muito semelhantes às do menino desaparecido


Imagem de Capa
G1 . COM

Prestes a completar 11 meses do desaparecimento de Samuel Victor Carvalho, de 7 anos, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Rondonópolis, foi até uma casa no Bairro São Miguel, em Campo Verde, após receber uma denúncia de que o menino estaria no local.

A moradora, que não estava na casa quando os policiais chegaram, foi identificada. Em pesquisas nas redes sociais foi possível ver fotografias da mulher com várias crianças, entre elas o menino que supostamente seria Samuel.

Porém, após checagem em sistemas, os policiais constataram que ela de fato tem um filho da mesma idade e com características físicas muito semelhantes às do menino desaparecido.

A delegada da Delegacia da Mulher, Karla Peixoto Ferraz, reforça que, apesar dessas diligências não terem resultado na localização de Samuel, a ação demonstra que as investigações do caso continuam e toda nova informação sobre o paradeiro do menino é apurada e checada pela delegacia.

 

Desaparecimento

Samuel desapareceu em 20 de outubro de 2019. Segundo a avó, o neto estaria no quarto pois ele pediu arroz-doce à ela e, enquanto ela preparava a sobremesa. Quando ela foi até o cômodo, ele não estava lá. Ela notou o desaparecimento do neto por volta de 14h.

Lucineide contou que o neto tem hiperatividade, e que é possível que ele pulou o portão da residência quando ninguém estava olhando e se perdeu pelas ruas do bairro.

A mãe dele, Anelice da Silva, de 23 anos,, supõe que o menino tenha pulado o muro para brincar na rua. Segundo ela, o filho costumava sair para rua e brincar com outras crianças, mas, no domingo, Samuel estava de castigo e, por essa razão, o portão da casa estava trancado.

Na época, um boletim de ocorrência foi registrado pela a avó. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada da Criança e Adolescente de Rondonópolis.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz