propaganda

EFEITO QUEIMADAS /

Quarta-feira, 16 de Setembro de 2020, 06h:30

A | A | A

Com cidade coberta por fumaça, cresce a procura por atendimento médico

90% dos incêndios na região são causados por ações humanas


Imagem de Capa
Da Redação

Campo Verde amanheceu nesta terça-feira (15) mais uma vez sob forte fumaça. O fenômeno já tinha sido observado por duas vezes no mês de agosto, mas nenhuma delas tinha a mesma intensidade e cheiro forte, como a registrada agora. Com isso, as unidades de atendimento de urgência tanto do HMCJ (Hospital Coração de Jesus) quanto da Unidade Sentinela (prédio da UPA), que cuidam das síndromes respiratórias devido a pandemia, estão lotadas.

 

Quem saiu para trabalhar chegou ao seu destino com a impressão de estar defumado devido ao cheiro forte que incomoda, causa náuseas e dificuldade de respiração.

Rodrigo Marques, que é especialista, geólogo, climatologista e está realizando doutorado sobre a questão das queimadas em Mato Grosso, comentou que apesar de acontecer todos os anos na região, em 2020 o tamanho dos incêndios e quantidade de focos de calor está assustando e causando destruição que pode ser irreparável.

“Como vem pegando fogo em toda a região, além dos próprios incêndios que tem origem no município, essa fumaça demora a conseguir ultrapassar as barreiras do planalto, mas quando isso acontece esse é o resultado. Não é somente Campo Verde que vem sofrendo com essa situação, Cuiabá, por exemplo, é como uma panela de pressão, pois a cidade está em uma depressão e o ar quente naturalmente desce, é realmente uma situação sem precedentes”, disse Marques.

O especialista ainda frisou que 90% dos incêndios na região são causados por ações humanas e que a situação vai mudar somente quanto os responsáveis começarem a ser punidos por seus atos de maneira exemplar.

O Corpo de Bombeiros de Campo Verde afirmou que não recebeu qualquer chamada de emergência nas últimas 48h devido a incêndios na cidade, que a fumaça deve realmente ser recorrente dos incêndios no entorno da cidade. Eles ainda alertaram que a população faça o uso da máscara e que evite atividades físicas devido a maior inalação de fumaça.

A situação segundo Rodrigo deve melhorar na região somente depois de uma chuva consistente, o que não deve acontecer tão cedo, pois existe um anticiclone na região Centro-Oeste, que sopra vento quente para baixo, fazendo as temperaturas ficarem cada vez mais elevadas e tirando a umidade do ar.

Segundo os sites de meteorologia, existe a possibilidade de chuva somente a partir do dia 21 de setembro.             

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz