propaganda

DESAPARECIMENTO /

Segunda-feira, 01 de Março de 2021, 06h:30

A | A | A

Pai fala em desespero da família com o desaparecimento filho há quase dois meses

Douglas Silvério Gomes de 24 anos, foi visto por último após as festas de fim de ano


Imagem de Capa
Da Redação

E já se passaram quase dois meses desde a última vez que o jovem Douglas Silvério Gomes de 24 anos, foi visto por seus amigos e familiares. Desde o dia 01 de janeiro, quando veio passar as festas de fim de ano com a namorada, que conhecia somente por meio virtual. Sua história se tornou um pesadelo, principalmente para sua família. Como já acompanharam no jornal O Diário e site Cliquef5.

Na última semana a equipe de reportagem conseguiu uma entrevista com o pai de Douglas, Augusto de Lima, que está desesperado por informações que possam levar ao paradeiro do filho desaparecido. Segundo o pai, “a vida da família se transformou em um desespero depois que ele (Douglas) sumiu, no início foram muitas informações desencontradas, gente se aproveitando do fato para extorquir o que nós não tínhamos, mas o tempo foi passando e essa angústia somente aumentou”.

Ainda de acordo com Augusto, o familiar mais abalado com a situação é a mãe do jovem, que vem tomando remédios controlados e não pode se quer ficar sozinha desde que o filho desapareceu. “A minha esposa está muito abatida, ela pesava 58 kg antes do desaparecimento, foi se debilitando e chegou a pesar 28kg, agora devido ao tratamento que está realizando conseguiu ganhar um pouco de peso, está com 32kg, mas a situação ainda é muito delicada. Nós estamos sofrendo demais com essa falta de informação, queremos na verdade ter um desfecho dessa história seja ele qual for”.

O pai do jovem disse ter ciência de que as chances de vida do jovem são remotíssimas, mas que a mãe dele não pode nem cogitar essa opção. Porém as últimas informações obtidas recentemente, que para ele parecem ser fidedignas, apontam que Douglas foi morto ainda no dia 03 de janeiro, dois dias após seu desaparecimento. Segundo Augusto explicou a reportagem, a mãe de um traficante, que também não quis se identificar por medo, se sensibilizou com as postagens da família e contou o que teria ouvido, outras pessoas que teriam entrado em contato com ele, teriam dito a mesma versão, que para o pai parece ser a mais convincente.

No início da semana a família de Douglas passou a oferece dinheiro para quem tiver informações que ajudem a localizá-lo. No entanto, a recompensa só será paga se a informação for verdadeira. A mãe do jovem relata que está vivendo à base de medicação para dormir, por causa da angústia de não saber se o filho ainda está vivo.

O pai ainda frisou que decisão de oferecer uma recompensa de R$ 1 mil, por informações sobre Douglas não foi bem sucedida, “muitas pessoas querendo se aproveitar começaram a reaparecer, passando trotes, passado informações inverídicas , teve um que inclusive me garantiu que ele estava vivo na cidade de Jandaia do Sul, que é uma cidade bem próxima da gente aqui, eu acabei indo até lá, mas era somente uma falsa esperança, decidimos que só vamos pagar algo se as informações realmente se concretizarem”, pontou.

Para finalizar, Augusto falou sobre as investigações, já que no início ele dizia ter dúvidas sobre o empenho da Polícia Judiciária Civil nas investigações, porém percebeu que os policiais da cidade, segundo ele, vêm se dedicando bastante para elucidar os fatos, a esperança do pai é que o tormento da família termine com o desfecho do caso.

A equipe de reportagem também procurou a Polícia Civil, mas o delegado Romildo Nogueira nos disse que as investigações vêm avançando, porém, que o caso segue em segredo de justiça, mas que em breve pode apresentar novidades.

O ÚLTIMO CONTATO

Algumas horas depois de ter saído da casa da namorada, Douglas mandou um vídeo para seu pai, onde relatava estar com medo do que viria pela frente. Ele ainda diz que as pessoas estavam olhando esquisito para ele, que ele acreditava que o negócio poderia ficar feio para ele, que estava querendo ir embora. Augusto relatou que a última vez que conseguiram contato direto com o jovem foi no dia 2 de janeiro.

“Pedi para falar com meu filho, porque eu daria um jeito de arrumar o dinheiro. Daí eles deixaram ele falar com a namorada. Ela disse que ele estava bem e que tinha certeza que era ele”, disse.

Esse foi o último momento em que qualquer pessoa teve acesso direto a ele, depois, através de suas redes sociais, o pai que já estava preocupado entrou em contato e recebeu a informação de que o jovem estaria devendo dinheiro para traficantes, uma quantia de R$ 7 mil. Porém, algumas informações ainda eram desencontradas.

Na segunda-feira (4 de janeiro), o pai da vítima disse que recebeu uma ligação de um homem dizendo que estava com o filho dele.

“Falou que precisava acertar umas coisas com ele e já soltariam, mas depois ligou de novo e disse que eu deveria depositar R$ 1,5 mil para soltá-lo. Eu disse que depositaria, mas se deixassem eu falar com meu filho. Eles não deixaram, só me mandaram uma foto de um rapaz de costas, mas não era o meu filho”, contou.

Depois de dois dias de conversa pela rede social de Douglas, enquanto o pai tentava ter algum contato, para saber se o rapaz estaria bem e com vida, os suspeitos começaram a realizar ameaças, dizendo que se ele queria ver fotos iria mandar as fotos de três dedos do jovem, que eles precisavam do dinheiro e que seu prazo estaria esgotando, até que em determinado momento eles encerraram as conversas e excluíram o perfil do rapaz das redes sociais.

“Minha vida parou, não consigo ter um sorriso no rosto. Não tenho mais vontade de nada, só tenho tristeza no meu coração”, disse mãe do jovem desaparecido em janeiro

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto