propaganda

CURIOSIDADE /

Quarta-feira, 09 de Setembro de 2020, 06h:30

A | A | A

Objeto Voador estranho impressiona moradores da zona rural de Campo Verde e região

Segundo informações o objeto se trata de um satélite, o Starlink da empresa Space X


Imagem de Capa
Da Redação

Uma situação no mínimo estranha chamou atenção de moradores, sobretudo das zonas rurais de Campo Verde e região, um objeto voador que foge um pouco na nossa realidade costumeira causou alvoroço.

 

O objeto descrito como uma bola de fogo que levava consigo várias luzes, foi visto em várias cidades como Campo Verde e Rondonópolis durante o final de semana, como o céu tinha poucas nuvens a visibilidade do objeto ficou ainda mais aparente, muitos ficaram preocupados acreditando que se tratava de aeronave que estava caindo e inclusive os canais de emergência dos municípios foram acionados repassando essa informação. Outros, porém juravam que se tratava de uma invasão alienígena.

“Eu já liguei para os Bombeiros, disseram que esse avião não caiu na região, mas eu vi a bola de fogo passando aqui no céu, e já tinha um monte de pedaços vindo junto”, disse uma moradora em um dos áudios enviados.

Outra mais enérgica disse que “era uma bola de fogo no céu, passou rasgando tudo e levou atrás umas lâmpadas, mas uns dez quilômetros de lâmpada, era muitas lâmpadas, mas eu não vi onde ele parou não”, disse a moradora da zona rural de Campo Verde.    

Mas na verdade, apesar de ser tecnologia, não se trata de alienígena ou fenômeno natural, o objeto se trata de um satélite, o Starlink da empresa Space X, do milionário sul-africano, baseado nos Estados Unidos, Elon Musk, que também é proprietário da marca de veículos elétricos Tesla. 

O projeto Starlink pretende formar uma rede global de internet de alta velocidade via satélite, levando a conexão para todos os cantos do planeta, inclusive áreas remotas e rurais. O sistema prevê, inicialmente, o lançamento de pelo menos 12 mil satélites, mas é possível chegar a até 42 mil equipamentos orbitando a Terra.

Os satélites que estão passando pelo estado nesta semana foram lançados em abril. Aos poucos, eles vão se separando até chegarem à altitude operacional, de 550 km, quando não será mais possível vê-los sem o auxílio de um telescópio, devido ao tamanho.

O satélite também não emite de luz própria, que consegue ser vista de tão longe, o que as pessoas enxergam a luz do sol refletida nas estruturas metálicas dos satélites.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz