propaganda

SAÚDE /

Segunda-feira, 12 de Abril de 2021, 06h:30

A | A | A

Primavera enfrenta a pandemia com excelência na estrutura física e é destaque em MT

Atendimento é feito por profissionais especializados e comprometidos


Imagem de Capa
Assessoria de Imprensa

A UPA - Unidade de Pronto Atendimento - possui um setor de atendimento COVID, onde é grande a demanda espontânea de pacientes (aqueles que ainda não tem encaminhamento médico) e, mesmo assim passam pela triagem, são consultados e caso seja necessário administrar medicação endovenosa. Existem 06 leitos e 06 poltronas com acompanhamento de profissionais. A informação é da coordenadora da Unidade, Magda Rúbia de Moraes Castelo Branco.

Segundo ela, a estrutura conta também com dois quartos para internação pediátrica com COVID, contendo 04 leitos. A ala de internação COVID possui dezesseis leitos no total, dos quais 07 de estabilização semi-intensivo, com monitores, respiradores e bombas de infusão para administrar medicação e 09 leitos de enfermaria – quatro masculinos e 05 femininos. “A unidade de Pronto Atendimento ainda possui uma sala de estabilização em frente ao Box de emergência e 01 leito de isolamento, enfim a estrutura está organizada com todo suporte necessário”.

O espaço do Terceiro milênio, coordenado por Maviane Danitz, é outra estrutura montada para atender pacientes com COVID. São 35 leitos de enfermaria, 36 para ala social e 18 para pacientes suspeitos.  Sua estrutura está pronta para instalação de equipamentos necessários a pacientes com COVID, como também tem um corpo clinico dedicado - médicos, equipe de enfermagem, fisioterapeutas, serviço social, cozinha com nutricionista, farmacêuticos, motoristas e administrativos funcionando 24 horas por dia para atender pacientes com perfil moderado a grave até que seja encaminhado a UTI.

 

Vigilância Epidemiológica

Até o momento, foram aplicadas 5530 doses da vacina (4404 primeiras doses e 1126 segundas doses) entre idosos, trabalhadores da saúde e profissionais de segurança. A equipe da Vigilância Epidemiológica tem sido o esteio de todo o processo de enfrentamento a COVID. Sob a coordenação de Monia Maia, a Vigilância atualmente é composta por 12 servidores, responsável pelas informações de nascimento, adoecimento, mortalidade e imunização do município. Desde o início da pandemia, o trabalho foi voltado para identificar os casos, realizar investigação epidemiológica e orientar casos suspeitos e confirmados de COVID. “Após isso, encaminha os casos para serem monitorados pelas equipes de Atenção Primária à Saúde (APS)”.

A Vigilância Epidemiológica responde também pelo setor de imunização que, além das vacinas de rotina, coordena as campanhas de vacinação, como a contra o COVID que está acontecendo agora. Para esta campanha, a coordenação de imunização conta com o apoio de outras equipes da saúde, como a APS, Odontologia, Vigilância Sanitária, CEREST, CTA, CAPS e das secretarias de Assistência Social, Cultura de Esporte, e o CMTU

Mônia faz um balanço técnico do cenário atual -"estamos vivenciando o pior momento da pandemia. Entretanto, felizmente, esse ano já temos vacina, diferente de 2020, embora ainda demore para que a maioria da população seja imunizada, por isso é fundamental manter o protocolo de uso de máscaras e distanciamento físico para reduzir a transmissão do COVID 19."

A secretária de Saúde, Laura Kelly, afirma que o município não tem medido esforços no combate a pandemia, “disponibilizamos estrutura física devidamente equipada, profissionais especializados e comprometidos em combater a COVID, buscamos junto ao Governo do Estado instalação de UTIs, enfim nossa luta é diária e permanente para diminuir os riscos de contaminação”.

O prefeito Léo Bortolin reafirma o empenho do município no combate a pandemia, entretanto, “precisamos que as pessoas procurem atendimento médico assim que sentirem os primeiros sintomas, sigam os protocolos para que juntos – Poder Público e população – possamos vencer essa etapa que tem sido de muito sofrimento a todos nós, com perdas irreparáveis”.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto