propaganda

DENÚNCIA /

Segunda-feira, 29 de Março de 2021, 08h:03

A | A | A

Ouro no Rio das Mortes?

Vereador Elton Baraldi denunciou pedido de exploração do rio por mineradora


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Existem em tramitação na Agência Nacional de Mineração- ANM, três processos de solicitação de Lavra Garimpeira, nas ações a Cooperativa dos Mineradores do Vale do Guaporé pede autorização para extrair minérios e metais preciosos do Rio das Mortes, entre as cidades a serem exploradas pela cooperativa estão Primavera do Leste, Paranatinga, Poxoréu, Santo Antônio do Leste, Novo São Joaquim e Campo Verde. Somente em Primavera do Leste, a exploração seria feita em 40 quilômetros do curso do Rio das Mortes. Autoridades locais temem degradação do rio e consequências irreparáveis ao meio ambiente.

A intenção da mineradora em explorar o Rio das Mortes veio à tona, após o vereador Elton Baraldi – Nhonho, denunciar em tribuna a ação, que segundo ele já está em fase adiantada. “Existe hoje na Agência Nacional de Mineração, um pedido de exploração mineral do Rio das Mortes, o processo é 86325/2020, a última movimentação desse processo foi em 31/08/2020. Sinceridade, nunca fiquei sabendo que tinha alguém interessado em fazer mineração no Rio das Mortes. Vocês imaginam o quê que vai acontecer com o nosso Rio das Mortes se acontecer essa liberação, não é uma liberação que depende aqui da gente aqui do estado, do município de Primavera, mas é uma licença que vem do Governo Federal e isso aí é muito preocupante. Eles requereram uma área de 4876 hectares, pelo que eu vi, que eu estou olhando no processo, está bem avançado, tá na reta final e isso é preocupante. Vocês imaginam o quê que vai transformar nosso Rio das Mortes se tiver essa autorização aí da Agência Nacional de Mineração para que seja feito isso”, alertou o vereador em sessão realizada no dia 22 de março.

Diante da informação levantada em tribuna pelo vereador, a equipe de reportagem do Jornal O Diário, realizou uma pesquisa junto a ANM, e foi possível constatar que há três requerimentos de Lavra Garimpeira, para Rio das Mortes e também para a exploração do Rio Cumbuco. Tentamos contato com a Agência Nacional, para saber em que fase encontra-se o processo, porém não obtivemos retorno das informações.

Logo após a sessão, todos os vereadores de Primavera do Leste, assinaram em conjunto um oficio onde pedem que sejam tomadas providencias cabíveis em relação ao Rio das Mortes. O oficio foi encaminhado ao prefeito e ao secretário de Meio Ambiente.

Tendo em vista que há muitas propriedades rurais localizadas as margens do Rio das Mortes e do Rio Cumbuco, nossa equipe de reportagem entrou em contato com o Sindicato Rural, para saber se a entidade tem conhecimento do fato. Por meio de nota encaminhada pela Assessoria de imprensa fomos informados que “O Sindicato Rural de Primavera do Leste tem conhecimento da situação e há mais de 10 dias está trabalhando e buscando informações junto aos órgãos responsáveis. Não podemos deixar que o Rio das Mortes seja degradado, pois, é vital para o desenvolvimento da biodiversidade do Município, fonte para o desenvolvimento da agricultura na Grande Primavera e principal fonte de captação, para abastecimento de água potável para Primavera do Leste nos próximos anos”. 

 

Prefeitos da região devem se reunir nesta quarta-feira (31)

A atividade do garimpo na maior parte das vezes traz resultados negativos à natureza e à população. Em Primavera do Leste, uma empresa protocolou na Agência Nacional de Mineração (ANM) um pedido de extração de minério e metais preciosos ao longo de cerca de 40 km do Rio das Mortes. Contrário à exploração e preocupado nos prejuízos que pode provocar em grande escala, o prefeito da cidade, Leonardo Bortolin (MDB) convidou o Ministério Público, Sindicato Rural e gestores de cinco municípios da região para debater o assunto e barrar a instalação da mineradora. A reunião será às 14h, na quarta-feira dia 31 de março, no Sindicato Rural de Primavera do Leste.

“Sou totalmente contrário a essa instalação e por isso já convoquei o Ministério Público, o Sindicato Rural e os prefeitos de Campo Verde, Dom Aquino, Poxoréu, General Carneiro e Novo São Joaquim para debatermos a situação”, explica Léo Bortolin.

Segundo o prefeito de Primavera do Leste, entre os malefícios que a lavra subterrânea pode ocasionar estão desmate da mata ciliar, vegetação que protege a beira dos rios, desencadeando um processo de erosão e descaracterização do rio. E ainda abre caminho a outras atividades como exploração da madeira, invasão, pecuária nas bordas e assim por diante. “Um estudo recente realizado pela Fiocruz e pela ONG WWF Brasil, aponta que garimpos ameaçam o meio ambiente ainda por causa do mercúrio usado para juntar as partículas de ouro. O metal líquido contamina rios e peixes por milhares de anos”, destaca o prefeito.

A Agência Nacional de Mineração (ANM), responsável por autorizar a exploração de minérios no país já recebeu o pedido da empresa que pretende explorar a área. Caso seja acatada, a permissão de lavra garimpeira é concedida pelo prazo de até cinco anos, sempre renovável por mais cinco, a critério da ANM. Todavia, é necessária ainda a liberação de licença ambiental por parte da Secretaria de Meio Ambiente do Estado e autorização do município para exercer a atividade.

A área requerida engloba 4876,12 hectares ao logo do Rio das Mortes e Rio Cumbuco. “A instalação poderá gerar um passivo ambiental sem precedentes para a economia local e regional”, alerta Bortolin.

1 Comentário(s)
E agora querem mesmo acabar com o meio ambiente, é um rio de grande valia para o agronegócio e ao meio ambiente como flora fauna e recursos hídricos
enviado por: Rudimar Antonio Postal em 29/03/2021 às 19:08:22
0
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto