FAKE NEWS /

Quarta-feira, 01 de Julho de 2020, 06h:30

A | A | A

Hospitais não recebem por morte ocorrida por Covid-19

A informação foi desmentida pelo Ministério da Saúde que informou que não faz qualquer repasse em função do volume de mortes pelo novo coronavírus


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Mato Grosso chegou na terça-feira (30), a 590 mortes por Covid-19. O vírus que se prolifera rapidamente, tem feito vítimas em todo o Brasil. O que também se espalha rapidamente são informações falsas a respeito da Covid-19. A última informação que tem sido compartilhada é a de que estados, municípios e até mesmo hospitais estariam recebendo R$ 12, 16, 19 mil a cada notificação de morte causada por Covid-19, por isso, governadores e prefeitos estariam superestimando o número de óbitos.

 

A informação falsa foi parar na tribuna da Assembleia Legislativa do estado de Mato Grosso, o deputado Sílvio Fávero (PSL), declarou que as prefeituras recebem R$ 19 mil por cada morte por Covid-19 registrada nos municípios. Fávero também reclamou de não haver distribuição do chamado Kit Covid, que é um conjunto de medicamentos para tratamento precoce.

“Eu vou trazer um detalhezinho aqui para toda a população mato-grossense e do Brasil. Você sabe quanto ganha a prefeitura a cada morte? R$ 19 mil! Cada morte, R$ 19 mil. Ninguém morre mais de nada, acabou! Câncer (...), acabou tudo, ninguém morre. Não existe mais doença no Brasil. A única doença do Brasil hoje é a Covid”, disse Fávero na sessão extraordinária realizada na manhã desta segunda (29), para analisar vetos do Executivo.

Na sessão, Fávero chegou a afirmar que se forem realizadas autópsias nas vítimas do novo Coronavírus, o número de óbitos por Covid-19 será reduzido. Na sua avaliação, autoridades estão aumentando o número de mortes pela doença para obter mais recursos federais.

“Nunca se liberou tantos recursos para estados e municípios. Não concordam com as ideias do presidente Bolsonaro, mas querem os recursos que o meu presidente libera”, concluiu.

A informação foi desmentida pelo Ministério da Saúde que informou que não faz qualquer repasse em função do volume de mortes pelo novo coronavírus. Os recursos da União para estados e municípios são divididos a partir de critérios como o tamanho da população e a complexidade do serviço prestado.

O orçamento 2020 prevê o repasse de R$ 32,9 bilhões pelo governo federal aos serviços de saúde estaduais e municipais. Com a pandemia, foi liberada uma parcela extra de R$ 4 bilhões - destes, R$ 2,1 bilhões foram para estados, o restante para as prefeituras.

Segundo o Ministério da Saúde, as verbas federais podem ser empregadas pelas “secretarias estaduais e municipais de saúde para custeio dos serviços e aquisição de insumos básicos para o funcionamento dos postos de saúde e de hospitais”. Um painel mantido pela pasta reúne informações sobre insumos e leitos viabilizados por verbas federais em todo o Brasil.

Teorias de que estados inflam números de mortes por Covid-19 para desgastar ou extrair vantagens do governo federal têm sido frequentes com o agravamento da pandemia.

 

NOTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE NA ÍNTEGRA

“O Ministério da Saúde informa que não repassa verba para registro por morte. A pasta realiza o repasse de recursos para ações e serviços públicos de saúde. Esta verba é usada por secretarias estaduais e municipais de saúde para custeio de serviços, aquisição de insumos básicos para o funcionamento dos postos de saúde e de hospitais, por exemplo, além de proporcionar equipamentos e recursos humanos a estados e municípios no atendimento à população atendida pelo Sistema Único de Saúde”, diz a nota do Ministério da Saúde.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz