propaganda

DESENVOLVIMENTO /

Segunda-feira, 22 de Novembro de 2021, 06h:30

A | A | A

Audiência pública para discutir impactos de ferrovia será realizada em dezembro

Os municípios de Primavera do Leste e Campo Verde, estão inseridos na área de influência direta, assim como 16 municípios do estado


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Primavera do Leste, Campo Verde e outros sete municípios do estado, serão sede de audiência pública que vai discutir os impactos ambientais que podem ser causados com a instalação da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso. O evento online está marcado para o dia 13 de dezembro, às 09:00, com representantes de todos os municípios que receberão os trilhos.

Em Primavera do Leste, a audiência será transmitida ao vivo na Sede Administrativa de Secretarias e Departamentos – SASD. Já em Campo Verde será na Câmara de vereadores.

A audiência também será transmitida pelo canal do Youtube da Sema. Autoridades, entidades de setor e o público geral poderão participar enviando perguntas de maneira antecipada pelo site: www.ferroviamt.com.br.

O assunto também será discutido simultaneamente nos municípios de Cuiabá, Santa Rita do Trivelato, Planalto da Serra, Jaciara, Nova Mutum, Rondonópolis e Lucas do Rio Verde.

O Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), que traz as principais informações sobre o empreendimento, as características da região onde se pretende realizar a implantação, os possíveis impactos gerados pela obra ao meio ambiente e à sociedade, e as medidas de prevenção, mitigação e compensação propostas, bem como os prazos, foi apresentado pela Rumo e pode ser consultado no site acima.

Segundo o cronograma disponibilizado no RIMA, já foram iniciados os procedimentos de licenciamento ambiental e licença de instalação. Conforme os documentos “Os prazos da etapa de licenciamento são estimados, uma vez que dependem de diversos outros fatores. Devido às dimensões do empreendimento, a solicitação de Licença de Instalação será realizada por trecho. Os projetos executivos serão elaborados de modo segmentado, de acordo com os trechos”.

A construção da rodovia, bem como a execução das obras iniciam em março de 2023, após as fases de desapropriação e contratação de mão obra. O primeiro trecho a ser construído corresponde entre Rondonópolis - Santa Elvira, chegando a Cuiabá. O trecho que passa por Primavera do Leste e Campo Verde, deve ter as obras iniciadas em julho de 2024, com previsão de término em 2026.

 

Impactos, traçado, projeto e benefícios

De acordo com o relatório apresentado, os municípios de Primavera do Leste e Campo Verde, estão inseridos na área de influência direta, assim como 16 municípios do estado. O que significa que todos os municípios devem sofrer algum tipo de influência, devido a instalação da ferrovia, a maioria deles de efeitos ambientais diretos decorrentes do empreendimento.

Também são considerados os impactos positivos diretos referentes a oferta de postos de trabalho e aumento da dinâmica econômica pela aquisição de bens e serviços locais.

Com custo total estimado acima de R$ 8 bilhões. Ao longo de todo trecho, que terá extensão de 735 quilômetros, 431 propriedades deverão ser diretamente impactadas, o que significa que 650 propriedades podem sofrer interferência direta, ou seja, terão que ser desapropriadas.

Além disso a RIMA, traz um estudo completo tanto dos impactos que serão sentidos em todos os segmentos, bem como as medidas que serão tomadas para a compensação destes impactos, entre elas a geração de emprego e renda.

 

Traçado

Além de Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Cuiabá e Rondonópolis, que receberão os terminais, as cidades de Primavera do Leste, Juscimeira, São Pedro da Cipa, Jaciara, Santo Antônio do Leverger, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Rosário Oeste, Nobres, Diamantino, Sorriso, Sinop, Vera, Nova Ubiratã, Santa Rita do Trivelato, Paranatinga, Planalto da Serra, Nova Brasilândia, Campo Verde, Poxoréu, São José do Povo e Pedra Preta também serão beneficiados, pois poderão se utilizar dos terminais da ferrovia.

De acordo com o Estudo de Impacto Ambiental – EIA, para definição do traçado de menor impacto socioambiental foi utilizada uma Análise Multicritérios, considerando quatro opções preliminares de traçado. Sendo então escolhido o traçado que beneficiará as cidades citadas acima, levando em consideração as condições econômicas e potencial crescimento, e ainda o traçado que traria menor impacto socioambiental.

Conforme o Mapa apresentado pela prefeitura de Primavera do Leste, os trilhos devem passar nas proximidades da Vila União, passando por propriedade como a Fazenda Beira Rio, Cascavel, Família Radin, Cachoeirinha entre outras.

Já em Campo Verde, os trilhos devem passar a 10 quilômetros dos assentamentos Santo Antônio da Fartura e da região conhecida como Vale do São Vicente.

 

Sobre o projeto

Para projetar o melhor traçado para a ferrovia, a empresa responsável pelas obras realizou estudos com base em análises multicritérios, aerolevantamentos, utilização de tecnologia LIDAR e NIR e verificações em campo.

Foram priorizados locais que reduzam o impacto em áreas de conservação ambiental e em áreas urbanizadas, analisando os aspectos construtivos, de eficiência energética e segurança operacional.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a redução de vereadores em Primavera do Leste?
Sim
Não, prefiro a redução do duodécimo
Não tenho opinião formada sobre o assunto