propaganda

EFEITO PANDEMIA /

Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020, 06h:30

A | A | A

Representantes dos setores de cultura e eventos relatam cuidados para retorno das atividades

Seis meses parados. Trabalhadores do setor foram os mais afetados pela pandemia


Carregando fotos
Wellington Camuci

C

om as atividades interrompidas desde meados de março quando começou a pandemia do Novo Coronavírus, os setores de festas e eventos e cultura, foram muito afetados pela pandemia, garçons, cozinheiros, decoradores, seguranças, entre tantos outros profissionais, obrigados a esperar um possível retorno.

Após seis meses parados, essas atividades estão começando a ser liberadas, porém, diversas medidas de segurança adotadas para que tudo comece a voltar à normalidade. Uso de álcool gel e álcool 70%, máscara, distanciamento, limite máximo de capacidade, higienização constante, são algumas medidas adotadas.

 

Silvania.jpeg

Silvania

Talvez o setor mais afetado no país e no mundo, seja o de festas e eventos, e em Primavera do Leste não é diferente. A decoradora Silvania Costa disse que não dá para precisar a quantidade de pessoas afetadas pela suspensão das atividades, mas, relatou que pode passar dos 800 em Primavera.

Os profissionais desta área criaram um grupo para dialogar e buscar soluções, hoje, o grupo possui 60 membros. “Destas 60 [pessoas], há pais e mães de família que, muitas vezes, a família toda trabalha com eventos. Portanto, o número de trabalhadores afetados é muito maior, podendo chegar a mais de 800 pessoas”, explicou Silvania.

O número pode ser ainda maior quando leva em consideração toda a cadeia para a realização de um evento. “São diversos profissionais envolvidos, ou seja, a rede de eventos é uma cadeia. Dentre os profissionais afetados estão os montadores, floristas, frete, auxiliares de montadores. Colegas de trabalhos são: som, palco, iluminação, bandas, cerimoniais, buffet, fotógrafos, câmara-man, motoristas, editores, cozinheiras, personalizados, doceiras, forminhas, bolos artísticos, bolos comestível, barman, pessoal que atende brinquedos, salão de eventos, calígrafos, músicos, DJs, seguranças, recepcionistas, porteiros, manobristas, enfim, uma gama de profissionais que estão impedidos de trabalhar desde março”, ressaltou.

E não foi só o setor de eventos que foi prejudicado. Os cinemas também tiveram as atividades paralisadas por causa da pandemia. Desde a produção até a exibição nas telonas, são centenas de milhares de pessoas envolvidas e que foram prejudicadas pelo vírus. Desde sexta-feira (11), o único cinema de Primavera do Leste pode, enfim, reabrir as portas.

Tiago Strassburger gerente do Cine Teatro Vila Rica relata que 10 colaboradores tiveram que, obrigatoriamente, parar as atividades. “Nesses quase sete meses de atividades suspensas, os prejuízos para toda a indústria, seja em uma ponta, ao pensarmos em grandes estúdios de Hollywood, à outra, no caso de exibidores de grandes redes ou independentes, que é o nosso caso, são praticamente incalculáveis”, disse Tiago.

RETOMADA

Decoração casamento.jpeg

 

Cheio de medidas restritivas, os setores de festas e eventos e cultura, começam a voltar à normalidade. Capacidade limitada, uso obrigatório de máscara, álcool, higienização, a proibição de compartilhamento de equipamentos, são algumas das medidas impostas pelo Poder Executivo e pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus.

A decoradora Silvania Costa disse que o setor de eventos tem trabalhado para que a retomada possa ser com toda a segurança possível. “Como o comércio local se preparou, também nos preparamos e nos preocupamos com a saúde e bem-estar das pessoas. Elaboramos com todo cuidado um plano de trabalho, com estratégias de espaçamentos e quantidade de convidados por mesa, quantidade de pessoas, como também a preferência por festas em espaços abertos”, explicou.

Ela disse ainda que todos os detalhes foram pensados. “Nos preocupamos ainda com o formato do jantar, com os músicos tocando no formato barzinho, termômetros na entrada do evento, álcool em gel 70% nas mesas, buffet e banheiros. Os cerimonialistas fazendo mapeamento de mesas, aferimento de temperatura dos convidados. Anfitriões, convidados e prestadores de serviços com máscaras e atuando de forma segura”.

Silvania ressalta que a realização de evento é fundamental para uma vida saudável. “Nosso objetivo não é disseminar o vírus através dos eventos e sim, buscar o bem-estar e a oportunidade das pessoas em eternizar estes momentos de comemoração que também são fundamentais para uma vida saudável”.

Já no cinema, Tiago Strassburger explicou que todos os cuidados necessários para a segurança do cliente estão sendo pensados. “As palavras que definem o retorno são: Segurança e adaptação. A higienização sempre fez parte das prioridades no Cine Teatro Vila Rica, porém o momento exige diversos cuidados além dos já praticados até então. Seguimos o protocolo único para os cinemas de todo o país e agregamos também normas e indicações da gestão municipal”, explicou.

 SETORES DE FESTAS E EVENTOS E DE CINEMA TIVERAM QUE ADOTAR VÁRIAS MEDIDAS DE SEGURANÇA PARA RETORNO

Para que essas atividades possam ser retomadas, várias medidas de segurança e restrição devem ser seguidas. Eventos só são permitidos com limite de até 50 pessoas, mantendo o distanciamento de 1,5m entre mesas e cada mesa com o máximo de 06 (seis) cadeiras. Também está permitida apresentação musical, mas vedada qualquer tipo de dança entre os presentes. Os eventos só podem ser realizados até às 02h e sendo proibida a participação de maiores de 60 anos e pertencentes ao grupo de risco.

Já para os cinemas o limite é de 40% da capacidade, respeitando o distanciamento de 1,5m, uso de máscara por todos os presentes, disponibilização de álcool gel e higienização no final de cada apresentação. O horário também está limitado até às 22h. Outras medidas adotadas pelo cinema é o espaçamento demarcado entre as poltronas, espaço de meia hora entre uma sessão e outra, evitando assim espera no saguão.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz