propaganda

EDUCAÇÃO /

Segunda-feira, 11 de Outubro de 2021, 06h:30

A | A | A

Primavera do Leste ainda tem lista de espera por vagas em escolas públicas

Portaria conjunta entre as secretarias municipal e estadual de educação criou comissão para que sejam decididas as melhores formas de atendimento e distribuição da demanda


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Uma realidade antiga ainda perdura em Primavera do Leste. A existência de filas para conseguir uma vaga nas unidades de ensino públicas existentes no município. Tanto na rede estadual quanto na rede municipal, os anos iniciais são os que mais existem buscas por vagas.

Com sete unidades escolares de Ensino Infantil e 15 de Ensino Fundamental, a Secretaria Municipal de Educação (SME) ressalta que a maior demanda hoje no município é de crianças que ingressam no ensino fundamental, ou seja, alunos que estão saindo do Ensino Infantil.

A rede estadual de ensino possui 11 unidades no município, sendo que uma delas atende apenas Ensino Médio e duas rurais. De acordo com o assessor Pedagógico Weverton Fisherman, 22 crianças estão na fila por vaga em alguma série do Ensino Fundamental, do 1º ao 9º ano.

Segundo o assessor, o maior problema deste ano foi a falta de rematrícula e de matrícula realizada nas escolas da rede. “É importante dizer que no início do ano, quando foi o processo de matrículas e no final do ano de 2020 que foi o processo de rematrículas, muitos pais não procuraram a escola para rematricular, não procuraram a escola para matricular os alunos e muitos vão chegando no decorrer do ano, mas tivemos muitos casos que o aluno ficou fora da escola porque o pai não fez a rematrícula no momento correto e aí não gerou as turmas”.

A rematrícula e a matrícula dos alunos no tempo correto é o que faz com que as turmas sejam abertas e professores contratados em quantidade suficiente para suprir a demanda escolar. Mesmo que a abertura de novas turmas sejam possíveis no decorrer do ano letivo, o número insuficiente de alunos de determinado ano, dificulta essa criação.

“A Seduc ela libera turmas para contratar professores se eu tiver uma quantidade X de alunos, se eu tiver uma quantidade abaixo desse X, desse teto, ela não libera a contratação de professores, a turma não é autorizada. E isso aconteceu muito no início do ano de turmas que foram formadas depois do início do ano letivo, porque não houve procura no momento certo”, reforça Weverton Fisherman.

O assessor explica ainda que a rede municipal possui espaço para que novas turmas sejam abertas, mas que a quantidade de alunos é insuficiente. “A gente tem espaços ociosos nas escolas, por exemplo, a Getúlio Dornelles Vargas tem sala ociosa que a gente poderia estar atendendo mais alunos, mas nós não temos demanda suficiente de alunos para abrir uma turma. Lá no Maria Sebastiana, no Primavera III, a gente tem bastante salas ociosas, não houve procura lá no início do ano letivo”.

REDE MUNICIPAL

Em 2021, de acordo com a SME, a procura por vagas na rede municipal foi muito maior que a capacidade de atendimento de turmas. Por meio de nota, encaminhada via Assessoria de Imprensa, a secretaria ressaltou que “a disponibilidade de vagas para o ano de 2021 seguiu os critérios estabelecidos na Instrução Normativa SEC Nº 005/2020 publicada no Diário Oficial de Primavera do Leste em 23 de outubro de 2020, considerando a demanda levantada no final de 2020”.

O município ingressou no programa Busca Ativa, uma iniciativa do Selo Unicef, assim foi formado um comitê e foi possível identificar que muitos alunos que estão na lista já possuem vagas na rede estadual, porém, os pais tem preferência pela rede municipal, gerando um alto número de alunos nas listas.

“Hoje a maior procura por vagas na rede municipal é para crianças que saíram da Pré-Escola e precisam ingressar no Ensino Fundamental. Contudo, essa oferta de vaga foi disponibilizada pela rede Estadual e por inúmeras razões, rejeitada pelos pais, que procuram a rede Municipal ou mesmo uma escola específica, fato este, que também aumentam os números da lista de espera”, diz nota da Secretaria de Educação.

Com a aproximação do fim do ano, as redes já se preparam para que a oferta de vagas para o próximo ano seja suficiente. Uma portaria conjunta entre a Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Estadual de Educação, criou uma comissão entre as duas redes para que sejam decididas as melhores formas de atendimento e distribuição de demanda das unidades escolares da rede municipal e rede estadual. Todas as decisões são realizadas através de reuniões e discutidas as ações com base em levantamento de dados.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a redução de vereadores em Primavera do Leste?
Sim
Não, prefiro a redução do duodécimo
Não tenho opinião formada sobre o assunto