propaganda

PM DE LUTO /

Segunda-feira, 05 de Abril de 2021, 06h:30

A | A | A

Morre ex-comandante do Batalhão da PM de Primavera

Tenente coronel Marco Antônio comandou o 14º Batalhão entre os anos de 2016 e 2018


Imagem de Capa
Da Redação

Por meio de nota a Polícia Militar de Mato Grosso, comunicou a morte do ex-comandante do 14º Batalhão da Polícia Militar de Primavera do Leste, o tenente coronel Marco Antônio da Silva, 44 anos. A morte foi registrada na (01.04), no Hospital Amecor, em Cuiabá. O oficial estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com Covid-19 e, na terça-feira (30.03), precisou ser intubado após agravamento de seu quadro de saúde.

Cuiabano, Marcos Antônio ingressou na Polícia Militar aos 20 anos, em 1996, por meio do vestibular para o CFO (Curso de Formação de Oficiais). Cursou a Academia de Polícia Militar Costa Verde, em Várzea Grande, e desde então se dedicava à missão de defender a sociedade mato-grossense.

Nos 24 anos de carreira serviu em diversas unidades, em atividades operacionais e administrativas nos comandos regionais e no Quartel do Comando Geral (QCG), em Cuiabá. Em Primavera do Leste o tenente Coronel Marco Antônio, comandou o 14º BPM entre os anos de 2016 a 2018.

O oficial teve importante papel à frente do projeto de instalação da Escola Estadual Militar Tiradentes Major Ernestino Veríssimo da Silva, em Cuiabá. Em 2019, quando a unidade escolar começou a funcionar, Marcos Antônio era o diretor.

Em Cuiabá, para onde retornou, passou a atuar na área administrativa. Atualmente ele estava lotado no 1º Comando Regional da Polícia Militar, com sede em Cuiabá, onde era coordenador de comunicação social, marketing e relações institucionais.

O tenente-coronel Marcos Antônio deixa enlutados a esposa, Andreia Regina Rosa da Silva, os três filhos, Isis, Igor e Júnior; outros familiares e uma legião de amigos dentro e fora da Polícia Militar.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto