propaganda

EDUCAÇÃO /

Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021, 08h:15

A | A | A

Escolas se preparam para retorno presencial de 100% nos próximos dias

Uso de máscara continua obrigatório dentro das escolas


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Após mais de um ano e meio, as escolas estaduais e municipais deram início a preparação para o retorno presencial com 100% dos alunos. As aulas na rede estadual iniciam nesta segunda-feira (18), já a rede municipal de Primavera do Leste, terá o retorno na próxima segunda (25).

As aulas foram completamente suspensas em março de 2020, após ser decretada a pandemia mundial do Coronavírus. Inicialmente, a suspensão duraria 15 dias, mas teve que migrar para ensino online e híbrido, devido à gravidade da doença e ter durado mais do que o imaginado.

As redes municipal e estadual, iniciaram o retorno com 50% da capacidade ainda no segundo semestre, porém, com a revogação dos decretos que traziam medidas de combate a Covid-19 pelo governo estadual no início do mês, foi possível pensar o retorno completo das atividades.

No dia 07, a Secretaria Estadual de Educação – Seduc anunciou o retorno 100% presencial das atividades escolares a partir do dia 18, levando em consideração o Decreto Estadual publicado no dia 04 deste mês, revogando todas as medidas de biossegurança, mantendo apenas como obrigatório o uso de máscara em todo o estado.

O assessor pedagógico Weverton Fisherman, explicou que a única mudança é na questão da capacidade de atendimento com todos os alunos. “Antes, nós tínhamos uma sala com 50%, no máximo 15 alunos, e agora a gente passa a atender com a capacidade de alunos matriculados. Aqueles alunos que possuem comorbidades, restrição em termo de saúde, esses poderão permanecer de maneira remota”.

De acordo com ele, as escolas manterão o uso de álcool gel, máscara e aferição de temperatura. Outra medida que será mantida, é a formação de bolha, ou seja, caso um aluno ou o professor de uma determinada turma testar positivo para Covid-19, apenas essa turma deverá ser isolada. “Aquela formação de bolha para lanchar, para ir ao banheiro, bebedouro, acesso a biblioteca, laboratórios, tudo isso permanece. Isso facilita porque se eu tenho um indicativo de alguém contaminado ou com suspeita, eu não suspendo a escola inteira, suspendo só aquela bolha”, ressaltou Fisherman.

Na Rede Municipal de Ensino, o retorno acontecerá na próxima semana, segundo a secretária de Educação, Adriana Tomasoni, a decisão foi tomada em reunião com as escolas e a maioria decidiu pelo retorno. “Nós reunimos todos os diretores para decidirmos o que nós faríamos. Nossa rede são 22 unidades, 20 delas fizeram a opção pelo retorno presencial. Nós optamos por voltar a partir do dia 25, preservando a máscara e ainda com a possibilidade da não utilização nos processos esportivos, ou seja, nas aulas de Educação Física”.

A secretária ressaltou que foi decidido o retorno das aulas apenas no dia 25 para garantir a compra da merenda escolar suficiente, tendo em vista que as aulas estão acontecendo apenas com 50% da capacidade de cada unidade. “A decisão de retornar dia 25 foi por motivo de realizar compra de alimentação escolar, tem várias coisas que você precisa organizar os fornecedores, porque não é comprar um quilo de carne, você compra mil quilos, então o fornecedor precisa ter um tempo pra se organizar”.

Cada unidade escolar da rede municipal terá autonomia sobre os protocolos que deverão seguir, como aferição de temperatura e a forma que será realizado o intervalo, porém, Tomazoni reforça que alguns cuidados deverão ser mantidos. “Nós tomamos decisões coletivas, e dentro de cada unidade eles ainda vão tomar decisões se querem continuar com alguns critérios do protocolo. O que eu orientei é que sigamos os critérios básicos do distanciamento para síndrome gripal. Síndrome gripal, qualquer situação, seja o profissional ou estudante, ela tem que permanecer em protocolo, tem que permanecer em afastamento, para evitar qualquer tipo de surto”, explicou a secretária.

As aulas retornam ao normal no último bimestre letivo e a secretária ressalta a importância de que a criança retome a normalidade para diminuir as percas educacionais. “Quero dizer as famílias que é mais do que necessário esse retorno, que essas crianças precisam retornar para o contexto da escola. Nós temos já um processo de perdas educacionais que a gente tem que reverter. É necessário que os pais tenham essa responsabilidade e mandem seus filhos”.

 

Vacinação

Todos os profissionais da educação de Mato Grosso já tiveram a oportunidade de tomarem as duas doses da vacina contra a Covid-19. De acordo com a Seduc, apenas 268 profissionais ainda não foram imunizados e deverão apresentar laudo médico que ateste a contraindicação da imunização.

Em Primavera do Leste, a Secretaria Municipal de Educação afirma que cerca de sete profissionais da rede municipal não tomaram a vacina, porém, eles assinaram um termo de responsabilidade por não terem se imunizado. “Todos que desejaram, tomaram. Nós temos ainda uns seis, sete casos na rede de pessoas que não quiseram tomar a vacina por algumas questões pessoais. Eu não posso obrigar uma pessoa a tomar a vacina, mas ela tem um termo de responsabilidade assinado”, explicou a secretária Adriana Tomazoni.

Além disso, a Secretaria de Estado de Saúde iniciou na semana passada, a entrega das vacinas para os 141 municípios de Mato Grosso destinadas aos adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos. Muitos municípios, no entanto, já se anteciparam e estão imunizando essa faixa etária.

 

Casos de Covid-19 nas escolas

Desde o início do retorno das atividades na modalidade híbrida na rede estadual, no dia 3 de agosto, 237 profissionais da educação testaram positivo para a Covid-19. Levando em consideração o número total de profissionais, 23.700, o índice de contaminação é de 1%. Já em relação aos estudantes, testaram positivo 238, num universo de 393.450, o que significa contaminação de 0,06% dos alunos.

E nas últimas semanas estes dados mostram uma queda mais que significativa. De 5 a 11 de setembro foram confirmados 21 casos entre os 417.150 profissionais da educação e estudantes. De 12 a 18 de setembro foram 22 casos. De 19 a 25 de setembro 21 casos. De 26 de setembro a 02 de outubro, foram confirmados 11 casos. E de 03 de outubro até às 17h do dia 06, 3 casos.

Não há informação de quantos alunos e servidores testaram positivo para Covid-19 em Primavera do Leste neste período, porém, 550 crianças de até 12 anos testaram positivo para Covid-19 desde o início da pandemia, sendo 92 desde agosto.

 

Evasão escolar

Um problema enfrentado em toda a rede em meio a pandemia é a evasão escolar, principalmente no Ensino Médio, em razão dos jovens estarem trabalhando. O secretário estadual Alan Porto, enfatiza que essa preocupação é outro fator que aponta para a necessidade do retorno das atividades presenciais 100%. Todas as Diretorias Regionais de Ensino já foram orientadas para reforçarem a busca ativa pelos estudantes que não estão frequentando as escolas, como forma de garantir o direito constitucional de acesso à educação.

“Uma situação peculiar que temos são os alunos de Ensino Médio porque durante o processo pandêmico, muitos conseguiam trabalhar durante o dia e conciliar os estudos que estavam sendo remotos. Agora com o retorno, um grande número desses jovens que estão no mercado trabalhando vai conflitar com o período de aula. Nós estamos tendo um grande número de pedidos para que esses jovens passem a estudar no período noturno. Nós não temos vagas para atender, para se ter uma ideia, tínhamos cinco unidades que ofertavam o Ensino Médio noturno, hoje temos três com número de turmas bem reduzidos porque lá no início do ano quando era para formar as turmas não formaram. Agora a gente um número exímio de turmas para uma grande demanda. Aí o jovem, a família está se vendo na seguinte conjectura, ou ele mantém-se na atividade de trabalho ou ele retoma as atividades escolares”, finaliza o assessor pedagógico Weverton Fisherman.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a redução de vereadores em Primavera do Leste?
Sim
Não, prefiro a redução do duodécimo
Não tenho opinião formada sobre o assunto