propaganda

INVESTIMENTO /

Quarta-feira, 13 de Outubro de 2021, 10h:53

A | A | A

Energisa aciona subestações móveis em MT para minimizar efeitos de temporais

Estrutura permite facilidade na locomoção pelas estradas do estado, levando agilidade nos trabalhos preventivos e emergenciais


Imagem de Capa
Assessoria de Imprensa

Imagine circular pelas estradas de Mato Grosso e cruzar com uma carreta transportando uma estrutura que, na horizontal, tem o comprimento de 23 metros, o equivalente a um prédio de aproximadamente oito andares. Se você se deparar com uma cena dessas, pode ser que seja uma das quatro subestações móveis da Energisa. Esse é um sistema desenvolvido para ser levado para qualquer localidade e capaz de distribuir energia da mesma forma que um transformador fixo. O equipamento é utilizado para atendimentos emergenciais ou manutenções preventivas, garantindo abastecimento de energia até a conclusão dos trabalhos necessários.

“A subestação móvel é um equipamento que tem capacidade para suprir, sozinho, um município inteiro com até 50 mil habitantes. Assim, nossas equipes podem atuar em uma manutenção, melhoria ou expansão no sistema elétrico sem gerar interrupção no fornecimento”, explica Rodrigo Colombo, coordenador de manutenção da Energisa Mato Grosso.

Com 903.357 Km², o estado de Mato Grosso é o terceiro maior do Brasil em extensão. Para atender todos os 141 municípios com agilidade, a estratégia da Energisa é manter dois equipamentos em prontidão em Cuiabá e os demais sempre em circulação. Dessa forma é possível agir com flexibilidade na programação de manutenções preventivas, além de atuar com rapidez em caso de uma eventual emergência de falta de energia.

 

Rapidez e segurança para enfrentar situações desafiadoras

Com o desenvolvimento acelerado do estado, o consumo de energia também tem aumentado, principalmente, em algumas épocas do ano. No período da seca, de maio a outubro, as temperaturas estão mais altas, há mais riscos de queimadas e tudo isso leva a maior demanda de energia. Esse quadro pode sobrecarregar o sistema elétrico e, em situações como essa, as subestações móveis são acionadas caso o fornecimento de energia seja comprometido.

“Acionamos esse equipamento para evitar transtornos para a população, principalmente nesse período de sazonalidade. Nas situações emergenciais, com as subestações móveis conseguimos reduzir o tempo de interrupções e restabelecer a situação mais rapidamente. Esse é um sistema que tem capacidade para receber a energia elétrica de alta tensão, converter para média e baixa tensão e distribuir para a cidade com segurança”, comenta Rodrigo.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a redução de vereadores em Primavera do Leste?
Sim
Não, prefiro a redução do duodécimo
Não tenho opinião formada sobre o assunto