propaganda

COVID EM CRIANÇAS /

Terça-feira, 11 de Janeiro de 2022, 13h:39

A | A | A

Cartórios de MT registraram 2 mortes de crianças de 5 a 11 anos por Covid-19 desde o início da pandemia

Crianças de 6 e 10 anos foram vítimas do novo coronavírus


Imagem de Capa
Assessoria de Imprensa

Com vacinação recentemente aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), foram duas as crianças entre 5 e 11 anos que faleceram por Covid-19 desde o início da pandemia no Estado do Mato Grosso. Este foi o número de óbitos para esta faixa etária registrados pelos Cartórios de Registro Civil mato-grossenses no período de março de 2020 à primeira semana de janeiro de 2022.

O levantamento mostra ainda que a primeira criança vítima do vírus em Mato Grosso era do sexo masculino e tinha seis anos de idade. Já a segunda morte por Covid-19 dentro dessa faixa etária foi de um menino de 10 anos.

Os dados contabilizados fazem parte do Portal da Transparência do Registro Civil – https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio-, base de dados que reúne as informações de nascimentos, casamentos e óbitos registrados pelos 7.663 Cartórios brasileiros -, e que é administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), retrata ainda que esta faixa etária não registrou nenhuma morte em razão de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), e duas por morte súbita.

Em julho de 2021 foi registrada uma morte de criança por Covid-19, enquanto o primeiro óbito pela doença foi contabilizado no ano anterior, em agosto de 2020. Na primeira semana de janeiro de 2022 não foram contabilizados óbitos por Covid-19 de crianças entre 5 e 11 anos, embora os Cartórios de Registro Civil tenham o prazo legal de até 10 dias para enviar os dados ao Portal da Transparência do Registro Civil.

“Apesar de reduzidos, os números registrados pelo Portal Transparência demonstram que crianças também são vítimas desse vírus e que a vacinação deve se estender para todas as idades para que vidas possam ser poupadas e a doença seja menos agressiva com quem estiver imunizado”, afirma Velenice Dias, presidente da Anoreg-MT.

Contabilizando-se todas as mortes por causas naturais no Mato Grosso, na faixa etária entre 5 e 11 anos foram 125 óbitos, sendo 66 em 2020 e 58 em 2021 -- com apenas 1 lançamento de óbito na primeira semana de janeiro de 2022. Dentre as causas de mortis segmentadas pelo Portal, Septicemia foi a causa de 12 mortes, Pneumonia (11), AVC (9), Insuficiência Respiratória (7) e Covid-19 (2). Importante constatar que os Demais Óbitos, que reúnem várias doenças não segmentadas no Portal, totalizaram 81 mortes.

 

Dados nacionais

Já no Brasil, as crianças entre 5 e 11 anos totalizaram 324 falecimentos por Covid-19 desde o início da pandemia. Entre os Estados brasileiros, São Paulo, estado mais populoso do país respondeu percentualmente por 22,8% dos óbitos de crianças nesta faixa etária, seguido por Bahia (9,3%), Ceará (6,8%), Minas Gerais (6,5%), Paraná (6,2%), Rio de Janeiro (5,9%) e Rio Grande do Sul (4%). Amapá, Mato Grosso e Tocantins foram as unidades que registraram o menor número de óbitos na faixa etária.

 

Sobre a Anoreg-MT

A Associação dos Notários e Registradores do Estado de Mato Grosso (ANOREG/MT) congrega os 243 Cartórios distribuídos em todos os municípios do Estado. A entidade reúne cartórios de cinco especialidades: Registro Civil das Pessoas Naturais, Registro de Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas, Tabelionato de Notas, Tabelionato de Protesto e Registro de Imóveis. As principais funções relacionadas aos Cartórios extrajudiciais são a garantia de fé pública, autenticidade, publicidade, segurança e eficácia a todos os atos jurídicos pessoais, patrimoniais e negociais da população brasileira, contribuindo para prevenir litígios e desburocratizar os serviços ao cidadão.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você apoia o pagamento de 13º salário para vereadores, prefeito, vice e secretários?
Sim
Não, eles já recebem demais.
Não tenho opinião formada sobre o assunto