propaganda

SENADO /

Segunda-feira, 23 de Novembro de 2020, 06h:30

A | A | A

Carlos Fávaro foi o senador mais votado em Primavera do Leste

35% dos leitores de Primavera optaram pelo senador interino


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Pela primeira vez em 50 anos, foi realizada no Brasil uma eleição suplementar ao Senado. Os eleitores de Mato Grosso tiveram que se dirigir as urnas para escolher o senador para representar o estado pelos próximos seis anos.

 Ele já ocupava a cadeira de senador de forma interina desde abril, quando assumiu a vaga deixada por Selma Arruda, cassada pela Justiça Eleitoral.

VOTOS SENADO PVA.JPG

 

Em todo estado de Mato Grosso, Fávaro teve mais de 327 mil votos. Em Primavera do Leste, o candidato foi o mais votado, e obteve 8.456 votos. Coronel Fernanda recebeu 6.324 votos, e em terceiro lugar na preferência dos primaverenses ficou José Medeiros com 2.493 votos.

Em relação ao voto para senador, em Primavera do Leste 4.620 pessoas votaram em Branco e 3.444 anularam o voto.

O número de abstenção totalizou 28.85%, ou seja, 13.066 eleitores deixaram de votar.

 

EM CAMPO VERDE CORONEL FERNANDA TEVE A PREFERÊNCIA

Diferente de Primavera do Leste, em Campo Verde, quem recebeu mais voto ao senado foi Coronel Fernanda, que obteve 24.40% dos votos válidos, totalizando 4.453 votos. José Medeiros ficou em segundo lugar com 3.707 votos, seguido de Fávaro com 3.067 votos.

votos senado cv.JPG

 

2.170 eleitores de Campo Verde, preferiram votar em branco e 1.633 anularam o voto ao invés de escolher entre os 11 candidatos ao Senado.

Na cidade, mais de 7 mil eleitores deixaram de comparecer às urnas, nas eleições.

 

FÁVARO TERÁ MANDATO DE SEIS ANOS

Carlos Henrique Baqueta Fávaro, 51 anos, nasceu em Bela Vista do Paraíso (PR). É casado, empresário e produtor rural. Também foi vice-governador de Mato Grosso entre 2015 e 2018.

Terceiro colocado na eleição de 2018, ele assumiu a vaga após a cassação de Selma Arruda, cassada por caixa 2 durante a campanha. O cargo “tampão” foi para que Mato Grosso não ficasse com um senador a menos que os demais Estados enquanto a eleição suplementar não se realizasse. 

“Estou muito feliz. Estava confiante nesta vitória, mas a gente só sabe o resultado final depois da contagem do último voto. E essa contagem, embora um pouco atrasada na eleição de hoje, mostra que a população de Mato Grosso avalia bem o nosso trabalho e quer a nossa permanência no Senado. A população decidiu e minha resposta não pode ser outra, senão trabalhar e fazer cada vez mais por Mato Grosso. Isso é uma honra”, afirma o senador. 

Fávaro superou 10 outros candidatos na eleição: Coronel Fernanda (Patriota), Pedro Taques (Solidariedade), Nilson Leitão (PSDB), Procurador Mauro (PSOL), José Medeiros (Podemos), Sargento Elizeu (DC), Valdir Barranco (PT), Euclides Ribeiro (Avante), Reinaldo Morais (PSC) e Feliciano Azuaga (Novo).

 

MANDATO MENOR

O mandato do candidato eleito senador por Mato Grosso vai encerrar em 2026, ou seja, será de dois anos a menos que dos outros dois senadores.

Acontece que a vaga foi aberta com a cassação de Selma Arruda que teve o mandato cassado em dezembro do ano passado por caixa dois e abuso de poder econômico na campanha eleitoral. Ela foi eleita em 2018 e teve que deixar o cargo dois anos depois.

A nova votação foi anunciada após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no início deste ano.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto