REFLEXÃO /

Segunda-feira, 09 de Setembro de 2019, 07h:00

A | A | A

O ato de compreender o próximo

É fundamental saber se colocar no lugar do próximo, possuir sensibilidades e ainda, ser complacente à dor alheia.


Imagem de Capa
Ernesto de Sousa Ferraz Neto

Para melhor entender o outro é preciso ter discernimento sobre a vida, reconhecer suas fragilidades e agir com tolerância às desigualdades, para tanto, é fundamental saber se colocar no lugar do próximo, possuir sensibilidades e ainda, ser complacente à dor alheia.

A palavra compreensão pode ser definida como “a faculdade de conter em si, em sua natureza, ou numa categoria, num sistema” ou ainda “a faculdade de entender, de perceber o significado de algo; entendimento”. Dessa forma, é possível fazer da compreensão à dor, uma ponte para prestar ajuda. 

Para compreender os sentimentos alheios é necessário conhecer o universo desse indivíduo, bem como as suas angústias e aflições, afinal, cada pessoa tem um histórico próprio, que carece ser respeitado e compreendido. É um pequeno gesto que pode mudar comportamento de pessoas e talvez até o destino de alguém.

É importante, além de saber se colocar no lugar da outra pessoa, seguir o que pede o nosso coração, somente assim é possível abrir canais para o diálogo e tentar amenizar a dor. 

Para reconhecer no outro a dor, o medo, a tristeza e a aflição é preciso possuir sensibilidade e ter percepção das coisas que acontecem ao seu redor. Trata-se de um sentimento nato, pois é uma habilidade rara que poucos conseguem perceber.

O ato de compreender o outro requer envolvimento pessoal e doação incondicional. Em regra, muitos não procuram ajudar o próximo por ter receio, e em alguns casos específicos, porque eles não estão dispostos em se envolverem naquele momento, mas é bom lembrar que a dor não tem hora para chegar e nem tempo certo de duração.

Se seguirmos os ensinamentos da Irmã Dulce quando dizia “Sempre que puder, fale de amor e com amor para alguém. Faz bem aos ouvidos de quem ouve e à alma de quem fala”. Agir dessa maneira já é um grande passo nesse sentido. Falar apenas de amor é o primeiro passo e ainda, é uma forma de estar ajudando e contribuindo com o próximo.

Neste sentido, Madre Teresa de Calcutá afirmava que “As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável”.

Percebe-se que os valores humanos são diferentes para cada indivíduo, dependendo de sua formação educacional e profissional.

Assim, compreender é um ato humanitário e prestar ajuda é exercitar à prática da benevolência, além, é claro, de trazer reconforto aos nossos corações.

 

Ernesto de Sousa Ferraz Neto

formado em Direito e Letras

Professor na Rede Pública do Estado de MT

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Você tem caráter?

Inquestionavelmente, o caráter é a soma total daquilo que você é, que eu sou, sem nenhum tipo de máscara

A diferença entre ética e moral

Moral é o conjunto de regras que orientam o comportamento do indivíduo dentro de uma sociedade

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

VANTAGEM

Conheça as vantagens oferecidas no CLUBE DO ASSINANTE DO O DIÁRIO

descontos em medicamentos, mensalidade de academias, compra de óculos, corrida de moto táxi, compra de gás de cozinha e até mesmo na conta do barzinho do final de semana. Esses são alguns dos benefícios oferecidos.

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.