Mulher /

Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019, 19h:30

A | A | A

Auxiliar escolar deita no chão para acalmar aluna com autismo e comove web

A pequena Kenlee Belew-Shaw, de 10 anos, é uma das alunas da escola Melba Passamore, que fica no Texas, nos Estados Unidos. As pausas para recreio...


Imagem de Capa

A pequena Kenlee Belew-Shaw, de 10 anos, é uma das alunas da escola Melba Passamore, que fica no Texas, nos Estados Unidos. As pausas para recreio são particularmente difíceis para ela por conta do autismo, que a torna mais sensível ao barulho.

Leia também: Menino recria cenas de ‘Up’ ao lado dos bisavós e resultado é pura fofura

auxiliar escolar deita no chão para acalmar menina com autismo arrow-options
Reprodução/Facebook/Hollie Bellew-Shaw
Hollie Bellew-Shaw, mãe de Kenlee, compartilhou a atitude da auxiliar: "Escolas têm sorte de terem anjos"

Durante um café da manhã na escola, a agitação foi maior do que a menina conseguia suportar e, ao invés de descansar a cabeça na mesa – como sempre fazia para se acalmar, ela subiu em um palco que havia no local com seu cobertor, deixou-o no chão e começou a chorar.

Ao ver a situação, Esther McCool, auxiliar escolar da Melba Passamore, se comoveu e não pensou duas vezes em ajudar a criança com autismo . Esther deitou ao lado de Kenlee e passou a consolar a menina com abraços e palavras de conforto.

O momento foi registrado por uma das funcionárias da instituição e Hollie Bellew-Shaw, mãe de Kenlee, compartilhou em sua página no Facebook. "As escolas têm muita sorte de terem anjos em seus campus. Sintam-se à vontade para compartilhar para que a Esther receba todo o carinho e apoio que merece", conta a mãe na publicação.

O Distrito Escolar de Alvin, no Texas, também divulgou a imagem: "Isso mostra que uma palavra amável, um abraço e um pouco de compaixão são suficientes para fazer uma enorme diferença na vida de uma criança" diz o texto.

Leia também: Sem lugar, mãe precisa amamentar bebê no chão do trem e desabafa

Bondade e compreensão

Os internautas elogiaram a atitude de Esther nos comentários. "Isso aquece meu coração! Espero que a Esther perceba o quanto suas ações significam para aquela menininha. Ela sempre se lembrará de sua bondade e compreensão", escreve uma.

"Um pouco de bondade ensina as crianças que o mundo nem sempre é assustador. Deus abençoe esta doce senhora. A escola é, provavelmente, um bom lugar ou ela não sentiria que poderia fazer isso. Parabéns a toda a escola, especialmente à administração", pontua outra.

Em entrevista ao Today Parents , a diretora da escola, Natalie Hoskins, destaca que feito de Esther é "uma pequena amostra" de quem ela é. "No ano passado, tivemos um garoto que não tinha família em nenhuma festa, então ela veio e foi a família desse estudante", revela a diretora. "Ela dá os melhores abraços. Tudo o que ela quer fazer é ajudar", complementa.

Leia também: Escola deixa menina de 12 anos isolada por usar "saia muito curta" e revolta mãe

A auxiliar escolar tem como língua nativa o espanhol e admite que ainda não fala inglês fluentemente. Ela diz estar até envergonhada com toda a repercussão da história. "Eu cuido das crianças e me certifico de que estão bem", declara. "Senti que havia algo errado e fui fazê-la se sentir melhor", comenta Esther McCool sobre ajudar a menina com autismo .

Ela faz questão de enfatizar que o idioma diferente não é um empecilho para se comunicar com as crianças na escola. "O coração não tem um idioma", diz a auxiliar ao site.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz