Nacional /

Sábado, 08 de Dezembro de 2018, 15h:20

A | A | A

"Não sou investigado", ressalta Flávio Bolsonaro sobre relatório da Coaf

Tânia Rêgo/Agência Brasil Flávio Bolsonaro disse que segue com a consciência tranquila; seu assessor foi apontado por 'movimentações suspeitas'...


Imagem de Capa
Flávio Bolsonaro disse que segue com a consciência tranquila; seu assessor foi apontado por 'movimentações suspeitas'
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Flávio Bolsonaro disse que segue com a consciência tranquila; seu assessor foi apontado por 'movimentações suspeitas'

O senador eleito Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), ressaltou, neste sábado (8), que continua com a sua consciência tranquila, mesmo após a repercussão a respeito do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que apontou movimentações bancárias de mais de R$ 1,2 milhão, consideradas suspeitas, na conta do seu ex-assessor Fabrício José Carlos de Queiroz.

Leia também: Por motivos médicos, Bolsonaro cancela viagem a SP e vai repousar no Rio

"Continuo com minha consciência tranquila, pois nada fiz de errado. Não sou investigado", afirmou Flávio Bolsonaro , em uma publicação feita no Twitter, nesta tarde. "Agora, cabe ao meu ex-assessor prestar os esclarecimentos que se fizerem necessários ao Ministério Público", continou, encerrando o assunto na rede social. 

Essa não foi a primeira vez que o filho do presidente eleito se pronunciou sobre o caso, que vem lhe envolvendo e também à sua família. Na última quinta-feira (6), Flávio também publicou na mesma rede social uma mensagem que dizia que Queiroz trabalhou com ele por anos e que sempre fora de sua confiança. 

"Fabricio Queiroz trabalhou comigo por mais de dez anos e sempre foi da minha confiança. Nunca soube de algo que desabonasse sua conduta", escreveu o filho de Jair Bolsonaro . "Em outubro foi exonerado, a pedido, para tratar de sua passagem para a inatividade. Tenho certeza de que ele dará todos os esclarecimentos", concluiu.

Leia também: Em entrevista por cartas, Lula garante que venceria Bolsonaro nas eleições 2018

Também hoje, o pai do senador eleito publicou um vídeo em sua rede social, onde esclarece os fatos a respeito do ex-assessor do filho, reafirmando que a sua família nada tem a ver com as movimentações tidas como suspeitas na conta de Queiroz. 

Segundo Bolsonaro, o único envolvimento que a sua família tem com o dinheiro movimentado é em decorrência de um pagamento de dívida, que Queiroz havia acumulado com o próprio presidente, e que teria sido paga em parcelas.

Bolsonaro aproveitou para afirmar que seu filho está bastante abatido com a repercussão da notícia, lembrar que Flávio não está envolvido em qualquer investigação e ressaltar ainda que, como o próprio Coaf afirma, "movimentação atípica não é uma afirmação de que ele [Queiroz] seja culpado de alguma coisa".

Segundo a Coaf, uma das movimentações feitas por Queiroz, ex-motorista e ex-assessor de Flávio Bolsonaro , tinha como favorecida a futura primeira-dama, Michele Bolsonaro. Porém, o presidente eleito negou qualquer irregularidade no repasse , afirmando, inclusive, que "ninguém" recebe ou repassa "dinheiro sujo" por meio de cheque nominal. 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.