Mulher /

Domingo, 16 de Setembro de 2018, 09h:30

A | A | A

O que é endorfina? Entenda melhor esse "hormônio da felicidade"

Um dos benefícios que a atividade física gera é a liberação de endorfina, um hormônio que gera sensação de bem estar e felicidade ao praticante,...


Imagem de Capa

Um dos benefícios que a atividade física gera é a liberação de endorfina, um hormônio que gera sensação de bem estar e felicidade ao praticante, um verdadeiro " hormônio da felicidade ". Mas você sabe o que é endorfina e como ela age no organismo de cada pessoa?

Leia também: Influenciadoras fora do padrão que vão te fazer deixar o sedentarismo agora

Depois de saber o que é endorfina, você pode passar a buscar esse hormônio nas atividades físicas do dia a dia
Pexels/bruce mars
Depois de saber o que é endorfina, você pode passar a buscar esse hormônio nas atividades físicas do dia a dia

O endocrinologista Dimas Elias Democh Junior, do Fleury Medicina e Saúde, explica que as endorfinas foram descobertas em 1975 e são um conjunto de neurotransmissores sintetizados pela hipófise anterior, glândula que tem sua localização no cérebro. “De forma simplificada, possui uma potente ação analgésica, além de, quando liberada, estimular a sensação de bem-estar e melhor estado de humor”, revela sobre o que é endorfina .

Ortopedista e coordenador do Centro de Medicina do Esporte do Hospital 9 de Julho, Ricardo Nahas explica ainda que, a grosso modo, a endorfina funciona como “analgésico”, um estimulante comparado à morfina e um ativador metabólico, agindo diretamente nos órgãos e estimulando outras glândulas na produção de hormônios.

“Sua ação é capaz de alterar o humor e o sono, dá mais disposição para as atividades de trabalho e de lazer e traz uma sensação de euforia que, para uns, se confunde até com a sensação da morfina. Também tem a capacidade de diminuir o estresse.”

Leia também: "Pole dance é para todos", afirma dançarina brasileira fora dos padrões

Democh Junior explica que a quantidade de endorfina que é liberada no organismo cai pela metade em um intervalo de aproximadamente 20 minutos – é o que é chamado de tempo de meia-vida. O mesmo ocorre com os efeitos gerados. Por outro lado, sob condições de estímulos como durante o exercícios físico, as concentrações do hormônio, que em situações normais são muito baixas, podem aumentar de três a dez vezes.

E mesmo que em menos intensidade que logo após a liberação desse “hormônio da felicidade”, Nahas afirma que os efeitos podem ser sentidos por horas e até dois a três dias da parada do exercício físico que estimulou sua produção e liberação.

Além da sensação de bem estar e felicidade, o endocrinologista conta que os efeitos também influenciam vários sistemas, e nas mais diversas funções. “Alguns exemplos são: ciclo menstrual, regulação da temperatura, função gastrointestinal, apetite, sono, função do aprendizado e da memória, analgesia, percepção do esforço e alterações do humor.”

Já sei o que é endorfina, mas como liberar no organismo?

Saber o que é endorfina e como ela age é importante para quem quer encontrar motivação para sair do sedentarismo
Pexels/ mentatdgt
Saber o que é endorfina e como ela age é importante para quem quer encontrar motivação para sair do sedentarismo

Além de saber o que é endorfina, é interessante entender que ela é liberada na circulação diretamente pela hipófise ou projetada para áreas do cérebro por meio das fibras nervosas, como explica Democh Junior. A liberação é uma resposta do organismo a praticamente qualquer tipo de estímulo físico ou emocional. Sendo assim, vale desde ter pensamentos bons a até ter contato íntimo ou o mais lembrado: praticar exercícios.

“Na atividade física, acredita-se que os níveis plasmáticos de endorfina aumentam dependendo da intensidade do exercício. Alguns dados mostram que, tanto em indivíduos treinados quanto naqueles não treinados, o aumento ocorre quando a intensidade do exercício ultrapassa cerca de 70% do volume de oxigênio máximo (VO2 max).

“Outros estudos indicam que os efeitos provocados pelas endorfinas podem ser percebidos entre uma a duas horas após o estímulo, e também que os seus níveis aumentados podem acontecer tanto com atividades aeróbias (corrida, natação, ciclismo) quanto anaeróbias (por exemplo, musculação).”

Nahas explica, porém, que as atividades aeróbias regulares, independentemente do tipo, parecem ser as que mais liberam as endorfinas. “Estudos ainda são feitos e poucas diferenças foram encontradas para o tipo de metabolismo, se aeróbio ou anaeróbio. Sugere-se, então, a combinação dos dois tipos até para maior liberação da adrenalina, estimulada pela produção das  endorfinas.”

Agora que você já sabe o que é endorfina, só é preciso escolher a melhor atividade física para realizar regularmente e tomar um cuidado: não ficar “viciada”.

“A produção natural não traz malefícios. No entanto, na busca pela sensação de bem estar crescente que o hormônio traz aos praticantes, algumas pessoas podem se exceder no volume de treinamento semanal, na sua intensidade, duração e frequência, com consequências desastrosas se os limites individuais não forem respeitados”, alerta o ortopedista.

Além de saber o que é endorfina, escolha o melhor exercício

Depois de entender o que é endorfina, é preciso encontrar a melhor atividade física para cada um sair do sedentarismo
Shutterstock
Depois de entender o que é endorfina, é preciso encontrar a melhor atividade física para cada um sair do sedentarismo

Entender o que é endorfina é até fácil, mas o que pode ser difícil para muita gente que ainda é sedentária é encontrar um exercício que realmente gere prazer no dia a dia. A principal dica dos especialistas na hora de encontrar a melhor atividade física é bem simples: dar tempo ao corpo para ele se acostumar com os novos estímulos.

Apesar de ser complicado de colocar em prática, a ideia é simples de entender. O corpo não vai estar acostumado a se movimentar, vai ser algo diferente para o organismo, então ele vai dar “sinais” para a pessoa de que não está gostando daquilo. Por outro lado, o corpo também tem capacidade de se adaptar a uma nova rotina – ainda mais após perceber os benefícios que ela pode proporcionar. Mas é preciso manter-se firme nos treinos e focar nos novos hábitos.

Leia também: Propor estilo de vida saudável é objetivo de Julia Mendes na #suadeiradabahia

Outra dica, além de entender o que é endorfina, seus benefícios e que o corpo demora para se acostumar a novos estímulos, é conhecer melhor cada atividade física, seus objetivos, se é em grupo ou não e se o praticante depende da motivação de outros para se sair bem. Nessa hora, vale até fazer uma aula teste que as academias oferecem – só não dá para ficar com vergonha de conhecer novos hábitos, afinal de contas, atividade física é um direito de todos.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.