Cuiabá /

Sábado, 13 de Outubro de 2018, 14h:00

A | A | A

Aula inaugural do Misc Sonoro reúne alunos de flauta, violão e viola caipira

Clique para ampliar Os alunos matriculados no projeto Misc Sonoro se reuniram na tarde desta quinta-feira (11) com a equipe da Secretaria de Cultura,...


Imagem de Capa

Os alunos matriculados no projeto Misc Sonoro se reuniram na tarde desta quinta-feira (11) com a equipe da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo no Museu da Imagem e do Som (Misc). Junto aos professores da ONG Bola de Meia, Bola de Gude, eles trataram sobre os horários, material e proposta dos cursos de violão, flauta e viola caipira. As inscrições, realizadas gratuitamente desde o dia 24 de setembro, beneficiam 80 pessoas.

É o caso do músico Willian Borges que ingressa com o objetivo de aprimorar seus conhecimentos em viola caipira. Há 30 anos no ramo, ele também canta e compõe músicas que ressaltam as belezas de Cuiabá e região. “O músico já tem certa facilidade com qualquer instrumento. Mas hoje o professor mostrou que a viola tem mais que uma afinação e é isso que é aprender. Sei apenas uma e vim aprimorar”, conta.

O titular da Pasta, Francisco Vuolo, explica que, para os inscritos em violão e flauta, as aulas acontecem conjuntamente em duas turmas distintas, divididas entre terças e quintas-feiras, das 13h e 15h, e outra das 15h e 17h. No caso da viola caipira, os encontros acontecem às segundas e sextas-feiras, de 9h às 11h.

O curso é voltado para adolescentes e adultos e faz parte do eixo de formação oferecido pelo Museu. O segundo pilar desta proposta é o fomento, que vem resultando em diferentes apresentações no espaço desde sua reinauguração, no último ano.

Vuolo destaca a diversidade observada entre os alunos e reforça que o papel da gestão é manter um espaço democrático e acessível a todos. “Trabalhamos para que o Museu esteja sempre recebendo freqüentadores, que inevitavelmente terão acesso à história e cultura. Se oferecêssemos apenas o acervo, o visitante viria uma vez só e conheceria tudo”, diz.

Ele também reforça que apenas os matriculados no curso de viola caipira precisarão levar seus próprios instrumentos, uma vez que a Secretaria garantirá o acesso a violões e flautas para os demais alunos durante as classes. “Nós forneceremos os instrumentos e a infraestrutura e a ONG disponibilizará os professores. É um grupo reconhecido que desenvolve várias ações pela cidade”, finaliza.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.