EXCESSO /

Quarta-feira, 25 de Junho de 2014, 08h:43

A | A | A

Japonês é preso por desacato na porta da Arena Pantanal


MAX AGUIAR
Um japonês foi conduzido ao Juizado Especializado do Turista por tentar entrar na Arena Pantanal com um megafone, o que é proibido segundo as normas da Fifa. Quando foi avisado que o aparelho sonoro era proibido no estádio o turista xingou um dos policiais e na hora foi preso por desacato. Ele não falava português, mas os gestos fizeram o policial a prende-lo.

nopoder.com.br

O japonês, que não teve a identidade revelada, assinou um termo circunstanciado (TC) e foi liberado em seguida, mas o motivo que o trouxe em Cuiabá ele acabou não fazendo, que era assistir o jogo do Japão contra a Colômbia. Dessa forma, o japonês consta em lista de torcedores presos e corre risco de não entrar em estádios, mesmo com o Japão desclassificado.Além disso, outras ocorrências também foram registradas, como roubos e furtos. Dentro da arena, dois furtos foram comunicados. Uma das vítimas trabalha em um restaurante interno e registrou o furto de sua bolsa contendo celular, cartões, documentos e R$ 52,00. Na área externa, a unidade móvel da Polícia Civil registrou dois furtos de documentos e ingressos, sendo as vítimas um colombiano e um brasileiro. Ainda foram registrados quatro extravios de documentos. As vítimas são três torcedores brasileiros e um colombiano. Dois torcedores (brasileiro e colombiano) também foram encaminhados a Delegacia do Turista por suspeita de cambismo. O brasileiro comercializava três ingressos, sendo 1 destinado a área vip do estádio, e portava R$ 2 mil em dinheiro, que também foi apreendido. Os ingressos eram vendidos a R$ 500,00, sendo o valor normal R$ 350,00. O convite vip era vendido por mais de R$ 1 mil. "Vender acima do preço do bilhete normal é o que configura o crime de cambismo", explicou o delegado Marcelo Carvalho, responsável pelo flagrante.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Voce gostaria que a MT-130 até Paranatinga fosse privatizada?
Sim
Não
Tanto faz