CIDADE /

Quinta-feira, 14 de Junho de 2018, 14h:33

A | A | A

“Temos que ser otimistas e trabalhar para minimizar os danos”, diz prefeito sobre fechamento da BRF em Campo Verde

De acordo com o prefeito, essa informação já era esperada.


Imagem de Capa
Valmir Faria/ASCOMCV

A BR Foods, que desde 1992 operava em Campo Verde, inicialmente como Sadia Agroavícola, informou na tarde de quarta-feira (13) ao prefeito Fábio Schroeter que está encerrando as atividades de produção de frangos, ovos e ração no município e que manterá apenas o recebimento, armazenamento, beneficiamento e expedição de grãos.

 

De acordo com o prefeito, essa informação já era esperada. “Totalmente de surpresa a gente não foi pego.  A gente sabe que todo o cenário mundial de carnes de aves e o cenário econômico brasileiro também passa por dificuldades. E a gente sabia que essa operação da BRF de Campo Verde, por conta de não ter o frigorífico, já era uma operação um tanto quanto problemática”, disse Fábio.

 

Na opinião do prefeito, uma forma de amenizar o problema causado pelo fechamento e manter a produção de frangos na ativa, seria a busca por empresas que já atuam no setor e que queiram dar continuidade ao projeto da BRF.  Alguns contatos, segundo ele, já foram feitos.

 

“Fomos informados que é uma decisão definitiva, então, nosso plano B seria arrendar essa estrutura para uma outra empresa. A BRF nos informou que está disposta a isso e o nosso trabalho agora é buscar outro interessado para dar continuidade. A gente sabe que não é fácil, mas eu sou um eterno otimista e quero acreditar que vai dar tudo certo e que logo a gente vai conseguir solucionar isso”, disse.

 

Apesar do encerramento das atividades da BRF em Campo Verde já ser esperado, a confirmação causou impacto na população e na Administração Municipal. “Na verdade não estávamos preparados para essa notícia. Eu retornei ontem de um tratamento de saúde e já de cara vem uma notícia dessa, que não é nada boa para o nosso município, infelizmente”, disse o prefeito.

 

Fábio informou que as consequências que o fechamento da BRF causará nas finanças do Município, já que a atividade desenvolvida pela empresa era considerada uma grande geradora de impostos e movimentava outros setores importantes, como o comércio e a prestação de serviços, ainda não foi mensurada.  

 

“Vamos fazer um estudo em relação a tentar entender qual é o impacto que isso trará para o município como um todo e também para as finanças da Prefeitura, porque com certeza a Prefeitura arrecada bastante com essa operação toda. Isso vai impactar no nosso orçamento e temos que entender o que precisamos fazer, se precisamos contingenciar alguma coisa, se precisamos reduzir alguma coisa para conseguir fechar [as contas].

 

O gestor ressaltou que o fechamento de cerca de 140 postos de trabalho também preocupa a Administração. “Todo mundo vai ser impactado com certeza, mas o problema maior são as pessoas, as famílias que vão perder sua renda. Mas temos que trabalhar com a realidade e a realidade está posta. Agora nós temos que agir e tentar buscar uma alternativa, temos que ser otimistas e trabalhar para que possamos minimizar os danos, para que possamos rapidamente resolver esse problema”, enfatizou.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.